quarta-feira, 12 de maio de 2010

Fluxo de pensamento em prosa.

É o seguinte, tudo tá tão errado, tão gasto, tão cansativo, que não nos resta nada a não ser sentar e esperar melhorar. É isso mesmo, é tanta gente gritando e se revoltando contra os abusos que acontecem por todos os lados que o melhor mesmo que temos a fazer é esperar alguém dar um tiro no deputado, castrar o padre safado e explodir o senado.

Não falo isso por ser conformado, revoltado, preguiçoso, não. Quero dizer que por mim os deputados terão dois meses de folga para ver a seleção ganhar a copa do mundo na África ( http://g1.globo.com/jornal-da-globo/noticia/2010/05/deputados-podem-ter-folga-de-dois-meses-para-assistir-copa-do-mundo.html ), eles merecem, o padre safado também merece "traçar" uma ou outra criançinha de vez em quando ( http://quiosque.aeiou.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=ae.stories/9240 ), afinal, não há Cristo que arranje jeito de acabar com a libido de um ser humano portador de órgãos genitais, ou eu minto?

Acho que o colombiano vendedor do pó que faz a alegria temporária do jovem rico com a vida sem sentido deveria ser crucificado e tornado mártir, pra que todo mundo - outra vez - tornasse a adorar um sujeito que não tinha a mínima ideia do que fazia, mas ainda sim deixava muita gente feliz. Como vocês vêem, eu acho muita coisa, mas ainda poderia achar mais.

É, pessoal, deixemos que a humanidade tome seus rumos, deixemos que o lucro acabe com três quartos dos seres humanos viventes, pois não somos belos, que nada, somos os seres pensantes mais inúteis que já pisaram na terra, toda a nossa geração de canalhas individualistas. É isso que somos, mas me desculpe se discordas de mim, não te respeito não, mas digo que sim, preciso, assim como preciso amar meu próximo, aquele pentelho egoísta que mora no outro lado da rua e espanca sua mãe que faz as necessidades em um saco e não vai viver para ver os próximos fogos, do próximo ano novo que promete vida nova, em um mundo novo, de novo.

Agora não, não pare de gritar pelos quatro cantos o que você faria com aquele padre "aliciador de menores" (olha como somos capazes de deixar as coisas mais bonitas, não?) se pudesse agarrá-lo pelo colarinho e enfiar-lhe umas "boas porradas" "goela abaixo". Adoramos ouvir isso, afinal, temos uma imaginação fértil, só não lembramos que ela não condiz minimamente com a realidade do mundo atual.

Digo isso e não me excluo. Olhe pra mim 23njhmtgxd (desculpem, mas vou deixar aqui registrado o que minha gata quis quando passou por cima do meu teclado, enquanto eu escrevia, explicitando a minha insignificância para com o que me cerca, isso mesmo)... Retomando, olhe para mim, aqui, sentado no conforto do meu aconchegante lar, escrevendo um monte de besteiras, apenas por que elas me vieram à mente não me lembro com o que.

Enfim, não concluo nada, mas deixo aqui registrado esse fluxo de pensamento que nada vai trazer de útil para ninguém, só enfatizo, deixem seus padres se satisfazerem com suas crianças, seus deputados felizes com seu dinheiro, e seu senado em pé com aquele monte de homens idealistas e honestos para consigo mesmo, ou façam alguma coisa, mas não encham meu saco, juro que nunca pensei em votos de castidade, nem em roubar dinheiro público ou em fazer piada com a cara do pobre ferrado que o Brasil tem de monte, isso eu peço com sinceridade, o resto, bom, não posso chamar de mentira.

2 comentários:

Jana! disse...

há, me identifiquei, concordo com vc no sentido de cada um com seus problemas ^^ faz mto sentido :D

S' disse...

Se você é como eu, são tendências e a cada dia parece surgir uma nova tendência. Como se houvessem vários personagens que alternassem no comando de um cérebro. Enfim, tirando um pouco da radicalidade, quando interpreto a frase do seu perfil: 'Não sou, estou.' provavelmente já deve ter passado por algo do que tentei dizer ali em cima. Ou, em todo caso, posso estar completamente errado. Mas ainda acho que o ser humano é uma constante mudança. Esquecendo os problemas ontológicos que essa frase gera. (Só um comentário da frase do seu perfil)

Não concordo com tudo o que disse, também não te tiro o direito de dizer. Acho que já passei por isso, quem sabe não com a mesma intensidade, mas há um comodismo que antes de ser despertado pela realidade era confortável.

Da para paerceber também, um mini-Nietzsche, nas estrelinhas deste texto, hahauhauhaua.

Continue escrevendo (:

Até o/