quarta-feira, 3 de setembro de 2008

À razão!


É engraçado como as coisas acontecem na vida. Elas simplesmente chegam naquela hora em que você está mais desprevenido para recebê-las, tanto as coisas boas, quanto as ruins. Não por alguma força ou necessidade de acontecer, mas pela estranha coincidência que leva os fatos a se encaixarem com harmonia perfeita, o que nem sempre é condizente com nossas esperanças e buscas, não posso dizer se feliz ou infelizmente... penso que felizmente, afinal, que graça teria se conseguíssemos olhar adiante e ver todas as respostas e o que nos espera no tempo que está por vir?

-

Me espanto com a capacidade que o ser humano tem de ser arrogante. Tão absurdamente arrogante a ponto de um dia ter pensado que a terra - ou seus umbigos - eram o centro de todo o universo, achando que tudo tinha sido criado para lhe servir, que todos os problemas tinham uma solução, que todos os acontecimentos tinham explicação. Dentro desse contexto de pensamento primitivo, surgiram os seres superiores, a explicação precipitada para todas as coisas: os deuses. Omniscientes, omnipresentes, omnipotentes, e tantos foram - e são - os deuses, que se for feita uma contagem precisa, talvez, poderia ser possível que cada homem no planeta andasse com seu deus particular por aí e toda sua omnipotência, imagine só?

-

A seguir, discorro sobre deuses e os comparo com o mundo moderno e suas celebridades e homens da política. Uma sátira para descontrair;

-

Ah se eu pudesse visitar o cemitério dos deuses, a morada 'eterna' daqueles que, um dia, governaram esse mundo. Deixar flores e lamentos ao túmulo de Odin, de Thor, de Vênus, de Zeus!
Isso para citar os mais "famosos", os que circulavam pelo mundo "pop", e que hoje seus fantasmas ainda o fazem. Mas, o termo 'deus' foi, covardemente substituído por 'mito', isso quando não é de 'deus' para 'demônio' - como o anjo portador da luz, ou outras séries de exemplos que subitamente viraram seres da pior índole - talvez a fama tenha lhes subido à cabeça? Levando em conta que vemos muito disso no mundo de hoje, pop-stars que perdem o controle da própria vida, por que seria diferente com tais seres? Por habitarem os céus, me pergunto. Provável que não, talvez a mais covarde das propagandas políticas, em tempos de eleições 'divinas'? Onde o vencedor covardemente difama o seu adversário - penso que essa seria a teoria mais aceitável dentre estas - Um ser obcecado pelo poder, que de tudo faz para destronar seu adversário, até criar mares de fogo e trevas e lá prendê-lo para que não apresente ameaça pública, nem arremate mais indivíduos para seus métodos políticos sanguinários (como diria a oposição). De qualquer jeito, independente do método escolhido para a mudança da 'diretoria', os deuses morrem.

-

Morrem. A onipotência, a onipresença e a onisciência morre, independente de contexto, da força, do carisma, ou de qualquer que seja o 'fator conquista' do 'deus da vez'... quanto mais o pensamento evoluir, mais o ser humano irá votar nulo para a existência de deuses, que são por vezes corruptos, por vezes tão carentes quanto mais carente dos seres... inconseqüentes, sangüinários e prepotentes; e quanta prepotência haveria em um deus que desbancou os outros todos, e ficou com o poder só para ele? Que exemplo de moral podemos tirar disso? como podemos ensinar nossas crianças a serem gentis e praticarem o bem, se influenciados por alguém de tão baixo calão? Alguém que não cumpre promessas, e exige sacrifícios infindáveis, exige que arranquemos as vidas de animais indefesos em prol de seu louco fetiche pelo cheiro de sangue e carne queimada... dentre outros.

-

Parando de falar em carne queimada e fetiches sexuais imorais, a diretoria atual sem dúvida contou com a ajuda de assessores ambiciosos e corruptos, tais indivíduos que na sua loucura animal ousaram dizer que queimariam quem deles duvidasse e seu candidato não elegesse; covardia desmedida, indubitavelmente estratégia suja e digna de ladrões do pior nível. Tal visão que se reflete nos dias de hoje, onde no mundo abaixo da diretoria os candidatos ainda são eleitos pela força, pela inconsequência e sem o devido questionamento, nos fazendo sofrer os atos de alguém incompetente, e com a onipotência de nos causar desgraças, tomar nosso dinheiro, ou até virar para o lado e fingir não ver nada do que acontece.

-

Um mandato que já dura mais de dois mil anos... um tempo sem dúvida considerável na vida de mortais - como eu e você - que residem sobre a superfície da terra. Dois mil anos de mandato e entre estes, mil, ou pouco mais, de uma ditadura que parou o tempo; que anulou o princípio básico que nos permite crescer, anulou a natureza do ser humano, anulou a razão! Quando a razão é anulada, só o que permanece é o instinto cego, ou a necessidade de uma imaginação puramenteo ilusória... necessidade insana de completar lacunas de uma existência vazia. Nos tornamos fracos, paramos de enxergar, esquecemos do equilíbrio e cessamos de questionar - o maior crime que poderíamos cometer contra nós mesmos - como já diai o grande filósofo Francis Bacon. Tudo isso incitado por um deus, que jaz morto há muitos séculos em sua tumba eterna, e que em paz não descansa pois seus súditos, seus 'assessores' particulares, foram cegados pela onisciência e onipotência de seu 'mestre'. Passaram a dominar, tinham as mentes de homens ignorantes nas mãos, e disso fizeram uso. Aterrorizando a humanidade com promessas mentirosas e ameaças às chamas eternas (lembram daquele lugar que eu citei, um buraco... talvez pra onde os deuses empurravam a sujeira, aquele lugarzinho embaixo do tapete, ou aquele quartinho em seus lares celestiais onde a oposição permanecia devidamente sedada e amarrada, mas nunca esquecida). Queimavam aqueles em que se reacendia a chama da razão - oferecendo perigo para os 'tiranos' dominadores - em reais fogueiras (fato que qualquer indivíduo que tenha frequentado aulas de história sabe), onde os carrascos, se utilizando de um suposto poder divino, e de uma suposta salvação eterna, obtida pela absolvição através do fogo covarde das fogueiras medievais, se apoiavam em argumentos vazios.

-

Porém, o ser humano conseguiu atingir um nível altíssimo de intelecto - talvez não tão alto assim, mas eu SOU, e esse fato por si só faz com que tais afirmações arrogantes sejam inerentes à mim, é instintivo... enfim -, a cada dia mais está conseguindo se governar por si só, e cada vez mais sendo responsável pelos seus atos, e pelo rumo que sua vida toma, graças ao desenvolvimento da razão, a necessidade de sabermos a verdade, a necessidade de pesquisar, descobrir, explorar, que talvez não seja regida por algum sentido maior - e nem precise, dado que tal conceito foi inserido na humanidade juntos com os valores de todos os deuses que já estão devidamente em seus lugares - cada vez mais crescemos, descobrimos cura para doenças, realizamos "milagres" (ênfase nas aspas) científicos, e tudo isso pelo poder do homem, pelas nossas mãos, pelas nossas mentes. Sem dúvida ainda vivem milhares de deuses, e a maioria deles provavelmente está na religião Hindu (para citar um exemplo), com suas centenas de criaturas onipotentes, onipresentes e oniscientes, que está condenada à merecida derrota para a razão, que, já tarde, vem através dos tempos, ressurgindo milagrosamente no renascimento, iluminando mentes e lançando mão do questionamento.

-

E o sentido? O sentido disso tudo é o que você dá a ele, e é aí que percebemos o nível evolutivo a que chegamos, conseguimos maravilhosamente dar um sentido, não único - para não ser demasiado prepotente - mas individual e exclusivo. Ir além do especismo e da perpetuação. À razão, como já dizia F. W. Nietzsche, grande pensador: "À razão!"

In Scepticismus Veritas.

2 comentários:

aline disse...

Sábias palavras do meu mio amigo eddy *-* Adoro-te muito ^^

E concordo contigo, ainda bem que hoje existem pessoas interessadas em saber a realidade, ir além do que é imposto quando nascemos, a não aceitar tudo sem ao menos questionar ^^

Guilherme disse...

É triste pensar no tamanho do atraso que tal deus, "perfeito", causou à humanidade.

E é mais triste ainda saber que tal atraso se deu pela mão dos homens, em pról de seu deus perfeito, cegos pelo poder, cegando aos outros com o medo.

Belo texto Eddy!
Keeep'em coming :)

Abraço.